• Angélica (Angelica archangelica) e suas variedades. Os aromaterapeutas aconselham acertadamente o uso do óleo de angélica para aliviar a acidez nos adultos, assim como as cólicas e os gases nas crianças. A angélica é uma variedade da família das cenouras, e muitas destas variedades parecem aliviar os incómodos das vias digestivas, propriedades que os ervanários designam por “carminativas”. Se o leitor sofre frequentemente de acidez devia consultar um técnico de saúde. Mas pode também tomar a minha “Angelada”, que contém seis variedades de angélica, todas com qualidade carminativa. Para isso, o leitor necessita de um espremedor, já que a “Angelada” se prepara com sumo dos talos de angélica, cenoura, aipo, funcho, alho, salsa e cherivia (pastinaca). (Se preferir, pode também juntar um pouco de água e de especiarias para o paladar se mais agradável). Se não conseguir a angélica fresca, pode prescindir dela e utilizar somente os restantes ingredientes. Na realidade, não são muito importantes as proporções de cada um dos ingredientes que se utilizem. Simplesmente, escolha os que preferir, misture-os e combine-os até obter um sumo que realmente lhe agrade.
  • Camomila (Matricaria recutita). Joe e Terry Graedon, co-autores de The People’s Pharmacy e Gradeon’s Best Medicine, partilham da minha opinião de que a camomila é a erva que combate mais eficazmente a acidez e o mal-estar do estômago.
  • Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra). Estou de acordo com Dr. Michael Murray, co-autor de Encyclopedia of Natural Medicine e de vários outros livros académicos sobre a cura nutricional e naturopática, quando afirma que o alcaçuz desglicerado (DGL, segundo a sigla em inglês) é eficaz tanto no tratamento da acidez como das úlceras gástricas e do esófago. Muitas investigações demostram que o alcaçuz é um antiespasmódico e que, ao reduzir a produção de ácidos no estômago, diminui a acidez. Devo adverti-lo de que, embora o alcaçuz e os seus extratos sejam seguros quando utilizados durante um período normal de tempo e em quantidades moderadas (até três chávenas por dia), a sua utilização contínua (mais de seis semanas) ou o consumo de grandes quantidades pode chegar a causar dores de cabeça, letargia, retenção de líquidos e sódio, as perdas excessivas de potássio e hipertensão arterial. Uma chávena de alcaçuz de vez em quando para aliviar a acidez não representa perigo nenhum.
  • Hortelã-pimenta (Mentha piperita). Há já algum tempo, a minha filha passou uma semana de férias connosco e comemorámos o facto com suculentas costeletas de porco grelhadas que me provocaram acidez.Dirigi-me então ao jardim e apanhei dois punhados de hortelã-pimenta, um de hortelã-vulgar, outro de camomila e um de chá-de-osweogo, juntamente com um pouco de alfavaca, salva e oregão, e preparei uma saborosa infusão que me aliviou o incómodo. Sei que o leitor preferia uma receita mais específica: uma colherzinha disto, duas colherzinhas daquilo, mas eu nunca meço as proporções exatas das ervas que são consideradas seguras.  Existe alguma controvérsia acerca do uso da hortelã-pimenta no tratamento da acidez. Estou de acordo com o Dr. Andrew Weil, professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Arizona, Tucson, que promoveu a utilização das plantas medicinais e é autor do livro Natural Health, Natural Medicine, que recomenda enfaticamente o uso da hortelã-pimenta. Sem dúvida que a sabedoria popular neste campo recomenda a utilização da hortelã-pimenta. As culturas tradicionais, desde os antigos Egípcios até aos atuais Islandeses, utilizaram a hortelã-pimenta para todo o tipo de transtornos digestivos, incluindo a acidez. Todavia, alguns reconhecidos ervanários afirma que a hortelã-pimenta pode agravar a acidez. Se é isso que lhe sucede, não use esta planta. Mas, pessoalmente, duvido que tenha algum tipo de problema. Muitas variedades de hortelã-pimenta, se não a maioria delas, têm a propriedade de facilitar a digestão. No meu livro, a hortelã-pimenta e a hortelã-vulgar ocupam um lugar destacado entre as plantas medicinais.
  • Cardamomo (Elettaria cardamomum) e Canela (Cinnamomum, várias espécies). Estas duas plantas são muito boas para eliminar os gases. Quando a Srª Duke sofre ocasionalmente de acidez ou indigestão, uma das coisas que ela faz com a minha total aprovação é polvilhar uma torrada com um pouco de uma destas duas plantas em pó. (Todavia, é raro termos cardamomo em casa. Pensando bem, é demasiado caro).
  • Endro (Anethum graveolens). O endro utilizou-se durante milhares de anos para aliviar os incómodos das vias digestivas e para o tratamento da acidez.  Se tivesse acidez, moeria o equivalente a umas quantas colherzinhas de sementes de endro e faria um chá com elas. (Se a leitora está grávida, a utilização do endro em doses medicinais poderá causar-lhe problemas. Deverá reservá-lo para um uso moderado e ocasional.)
  • Funcho (Foeniculum vulgare). O funcho utiliza-se desde há muito tempo como o endro e pelas mesmas razões. Eu também o utilizaria.
  • Genciana (Gentiana officinalis). O farmacologista de plantas medicinais Dr. Daniel Mowrey, autor de The Scientific Validation of Herbal Medicine e de  Herbal Tonic Therapies, afirma que a genciana, especialmente quando se toma trinta minutos antes das refeições, é um excelente tratamento preventivo da acide e também contribui para uma boa digestão. Partilho desta opinião. A genciana tem uma longa história como erva digestiva. Para a preparar, recomendo que ferva em lume branco uma colherzinha de genciana em uma ou duas chávenas de água, aproximadamente durante trinta minutos. O Dr. Mowrey também sugere a adição de uma pitada de pimenta-de-caiena e de gengibre ao chá de genciana.
  • Papaia (Carica papaya) e Ananás (Ananas comosus). Estes frutos estão carregados de  enzimas digestivas e têm sido largamente utilizados para aliviar a acidez e a indigestão. A papaia com um pouco de mel pode até prevenir a acidez se ingerida durante ou um pouco antes das refeições.  

FonteFarmácia Verde, de James A. Duke (adaptado)

Nota: A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte  Aconselhamento Online ou Há sempre uma solução perfeita na Casa Escola António Shiva®

Pin It on Pinterest