transpiração

A transpiração é outro dos quebra-cabeças de muita gente, sobretudo durante os meses quentes. Estamo-nos a referir, é claro, ao excesso de transpiração, acompanhado por um cheiro desagradável e intenso, pois casos há em que, ao invés de ser necessário reduzir a transpiração, é preciso excitá-la. Os produtos existentes no mercado, os desodorizantes, nem sempre prestam os serviços que se propõem, além de que o seu perfume nem sempre é agradável. Acontece mesmo criarem problemas graves quando se trata de antitranspirantes, pois a transpiração é um fenómeno normal e necessário à fisiologia do nosso organismo. É através da pele que se eliminam muitas substancias perniciosas. Ora, estes produtos, ao chegarem aos poros para impedir o suor de sair, provocam quistos e até mesmo tumores que podem atingir proporções sérias. Vejamos pois para os vários casos os recursos inofensivos que a Natureza pôs à nossa disposição.

Casca de carvalho: para o excesso de transpiração acompanhado de odor desagradável, são aconselhados banhos locais e fricções gerais com decocções de casca de carvalho. Estas devem ser acompanhadas pela lavagem das roupas interiores, incluindo as camisas, com chá forte, ( atenção, de cor ocre!).

Água de rosas ou infusões de hortelã: estes dois preparados permitir-lhe-ão refrescar as axilas.

Salva para uso interno: contra uma excessiva transpiração do corpo, beba ao deitar, uma chávena de infusão de salva ( 30 folhas num quarto de litro de água quente ).

Tília: uma infusão morna de tília bebida duas vezes ao dia constitui outro excelente remédio contra o excesso de transpiração.

Morangueiro: ainda contra a transpiração excessiva, mais uma infusão, desta vez com folhas de morangueiro, para tomar à razão de uma chávena por dia. Um grande punhado em meio litro de água.

Violeta: desta vez trata-se da necessidade de provocar a transpiração, para que o que aconselhamos um sudorífico notável: xarope de violeta. Este obtém-se pondo-se a macerar, durante um dia inteiro, 50 g de violetas numa chávena de água a ferver. Filtra-se e adoça-se com três colherezinhas de açúcar e leva-se a ferver, mexendo bem para dissolver o açúcar. Deixa-se então arrefecer e verte-se para um recipiente apropriado. Na altura de recorrer a este xarope, fervem-se, durante um bom bocado, 5 g de raízes de violeta em 200cc de água. Deixa-se arrefecer o liquido e adiciona-se-lhe meia chávena do xarope referido. Tomam-se duas colheres da mistura obtida depois do jantar

Sabugueiro: para baixar a temperatura do corpo provoque uma transpiração abundante bebendo uma infusão quente de flores de sabugueiro adoçada com mel.

Loureiro: beba uma chávena de infusão morna de loureiro ( seis folhas secas )antes de se deitar. Favorecendo a transpiração, a bebida impedirá que uma simples constipação degenere em gripe.

 

Retirado do livroAs plantas nossas amigas – A beleza pelas plantas

Nota: A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte as Terapias Online ou  Há sempre uma solução perfeita na Casa Escola António Shiva.

 

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close