cardamomo

O cardamomo é oriundo do continente asiático. Encontra-se em abundância na Índia, em Java e em Malabar. A espécie designada por cardamomo-menor é a mais apreciada. Os frutos tem uma forma angulosa e apresentam uma cor verde-pálida que, progressivamente, vai mudando para um tom amarelo cor de palha.  A cápsula que guarda as sementes emana um delicado aroma e tem um sabor um pouco picante. Faz parte das especiarias finas que adquiriram grande fama no Ocidente na época dos Descobrimentos. No oriente, os nobres tinham o hábito de mastigar os frutos de cardamomo-menor para aumentar a vitalidade e manter o hálito de fresco e aromatizado.

Colheita: colhem-se todos os frutos que já atingiram a maturação. Colocam-se num cesto de vime para completar o processo de secagem, no lugar arejado, limpo e protegido da luz e da humidade.

Conservação: quando secos, guardam-se em frascos de vidro opaco. Em boas condições de higiene, conservam-se naturalmente durante muitos anos, como se pode comprovar pela cor, aroma e sabor, que se mantém inalteráveis.

 Forma de utilização:

-Frutos  frescos em infusão.

-Frutos secos em decocção e lá na culinária.

Deve evitar-se o contacto com elevadas temperaturas para não saturar o óleo e outras substâncias essenciais concentradas no interior das sementes. O modo de utilização prático e eficaz consiste em colocar uma cápsula debaixo da língua e deixar ficar até amolecer o invólucro. Ao abrir a cápsula surgem as sementes húmidas e brancas. Mastigando-se bem consegue-se uma boa absorção das suas propriedades. Sentem-se de imediato os agradáveis aroma e sabor e um aumento da vitalidade. Na realidade este modo simples de emprego do cardamomo é muito mais eficaz do que qualquer outra modalidade, visto que o óleo essencial concentrado nas minúsculas sementes é completamente assimilado pelo nosso organismo.

Indicações: A infusão proporciona principalmente os efeitos purificador, vitamínico, antiobésico, antibiótico e antimefítico. A decocção proporciona em especial os efeitos antifisético, antipirético, estimulante e tónico. As tisanas tomam-se preferencialmente em jejum, mas também se pode tomar uma pequena taça de infusão no final do almoço. Ajuda o processo digestivo, evita a flatulência e astenia. É um excelente substituto do café. Em condimento produz agradáveis aroma e sabor, evita a flatulência e corrige a habituação do excesso de sal, doces, café, álcool, tabaco e outros produtos nocivos da sua saúde. A cápsula colocada debaixo da língua produz uma sensação de frescura e pureza no paladar, estimulando o néctar que se encontra reservado no céu da boca e é estimulado por determinados aromas e sabores naturais. Quando se sente a presença desta deliciosa essência, há uma maior apetência para alimentos mais delicados. Considero-o um excelente remédio contra a bulimia.

Fonte: Guia Ecológico das Plantas Aromáticas e Medicinais de Zélia Sakai

Pin It on Pinterest