A amigdalite é uma inflamação das amígdalas, os pequenos gânglios redondos situados de ambos os lados da garganta. Ocorre com mais frequência entre as crianças menores de nove anos.

(…)

Tratamento com a farmácia verde

A amigdalite e a inflamação das glândulas relacionadas, as adenóides, é a prova de que o organismo está a defender-se da infeção. Estas são as plantas que podem ajudar a combater a infeção e a reduzir e inflamação.

  • Equinácea (Echinacea, várias espécies) – As ervas que fortalecem o sistema imunitário são úteis praticamente para todas as infeções. E de acordo com estudos europeus, a equinácea é muito boa. Estimula a fagocitose, que é o processo pelo qual certos tipos de glóbulos brancos devoram bactérias e vírus. Tal como para muitas outras infeções da boca e da garganta, recomendaria que duplicasse o efeito combinado a equinácea com o hidraste, outro potente anti-séptico, antibiótico e estimulante imunitário.
  • Alho (Allium sativum) – O alho é útil para tratar qualquer tipo de infeção da garganta, incluindo a amigdalite. O Dr. James Balch, urologista e a esposa Phyllis, assessora de nutrição diplomada, recomendam que se tome duas cápsulas de alho por dia tanto para a dor de garganta como para a amigdalite. Também sugerem que se coma mais cebola, uma parente próxima do alho. As cápsulas são uma forma conveniente de tomar alho, mas nem todos os especialistas concordam com isto. A naturopata Dra. Jane Guiltianan, médica principal na Universidade Bastyr em Seattle, por exemplo, prefere os dentes de alho inteiros às cápsulas ou aos extratos. Estou de acordo com ela. Outro tratamento que também parece bem é a minha “Sopa para a amigdalite”. Para a preparar, use qualquer receita favorita para uma sopa de cebola ou alho. Depois acrescente com abundância todas as especiarias picantes que contêm vitamina C e outros bons combatentes contra a dor de garganta, incluindo o pimentão-de-caiena, o gengibre, o rábão-rústico, a semente de mostarda e a pimenta.
  • Madressilva (Lonicera japonica) – As flores da madressilva usam-se na China para tratar a amigdalite, a bronquite, os resfriados (catarros), a gripe e a pneumonia. Os extratos destas flores atuam fortemente contra um amplo espectro de bactérias. E não é de estranhar, porque as flores contêm mais de uma dúzia de compostos anti-sépticos. Investigadores chineses realizaram um estudo com duzentos e quarenta e cinco estudantes com inflamação na garganta. Embora não se tratasse de amigdalite propriamente dita, era uma infeção da garganta relacionada com ela. Neste estudo, os investigadores conseguiram uma cura rápida ao introduzir na parte posterior da garganta dos estudantes um preparado à base de ervas que incluía flores secas de madressilva em pó. Não duvidaria usar a madressilva só ou combinada com a forsítia para tratar amigdalite. Inclusive, uso as folhas das duas plantas para tratar as minhas infeções respiratórias durante o Inverno.
  • Salva (Salvia officinalis) – Na Alemanha, onde a medicina à base de plantas medicinais está mais generalizada que nos Estados Unidos, os médicos recomendam gargarejos quentes de salva para a amigdalite. A razão parece ser que a salva tem níveis consideravelmente altos de tanino, substância que tem uma ação calmante e adstringente e um efeito antimicrobiano. A salva também está cheia de outros anti-sépticos.
  • Citrinos e outros alimentos com vitamina C – Existem provas de que a vitamina C dos citrinos é eficaz contra a bactéria estreptocócica que causa frequentemente a amigdalite. Esta vitamina também estimula o sistema imunitário para produzir mais macrófagos, que são as células que, literalmente, devoram as bactérias estreptocócicas. Para além dos citrinos, as outras plantas que são boas fontes de vitamina C incluem o melão-amargo, a roseira-brava, o pimento verde ou vermelho em forma de sino, o pimentão-de-caiena, a flor-dos-cachos-da-índia, a goiaba e o agrião.
  • Amora-silvestre (Rubus, várias espécies) e alperceiro-da-virgínia (Diospyros virginiana) –  A raiz da amora-silvestre e o alperceiro-da-virgínia, sós ou combinados, eram os remédios tradicionais nos Estados Unidos para a amigdalite. Dado que ambos são ricos em tanino, são uma boa fórmula.
  • Dente-de-leão (Taraxacum officinale) – Os chineses sugerem que se ferva em lume brando 28 g de dente-de-leão em duas ou três chávenas de água, até que apenas reste metade do líquido. O xarope resultante deste processo recomenda-se para o tratamento da amigdalite.
  • Baga de sabugueiro (Sambucus nigra) – De acordo com o antropólogo e médico Dr. John Heinerman, autor de Heinerman’s Encyclopedia of Fruits, Vegetables and Herbs, em muitas culturas usa-se o sumo da baga de sabugueiro para tratar a amigdalite. Isto faz sentido, tendo em conta as investigações médicas que demonstram que esta planta medicinal tem uma ação antiviral que ajuda a tratar a constipação.
  • Chá-de-nova-jérsia (Ceanothus americanus). O já desaparecido ervanário do Alabama, Tommie Bass, que eu respeitava, usava chá-de-nova-jérsia para tratar a amigdalite, a dor de garganta, a tosse e os “sapinhos”, que é um tipo de inflamação da garganta provocado por fungos. O constituinte ativo desta planta parece ser o tanino. A sanguinária pode ter até dez por cento de tanino.

(…)

FonteFarmácia Verde, de James A. Duke (adaptado)

Nota: A informação contida nesta página, não substitui a opinião de um técnico de saúde. Para um acompanhamento mais personalizado contacte  Aconselhamento Online ou Há sempre uma solução perfeita na Casa Escola António Shiva®

Pin It on Pinterest