Felizmente, existem também várias plantas medicinais que podem oferecer, às vezes, um alívio considerável dos sintomas da psoríase.

 

Felizmente, existem também várias plantas medicinais que podem oferecer, às vezes, um alívio considerável dos sintomas da psoríase.

Bisnaga-das-searas/Paliteira (Ammi visnaga). Na realidade, o “novo” tratamento PUVA tem milhares de anos. Os antigos Egípcios e os habitantes da Índia esfregavam as manchas escamosas vermelhas da pele (presumivelmente psoríase) com plantas que continham psoralenos e depois sentavam-se ao sol. A bisnaga-das-searas contém uma boa quantidade de um destes psoralenos (o metoxipsoraleno), de maneira que a sua reputação no tratamento da psoríase f az sentido. Os estudos mais recentes indicam a razão pela qual o tratamento com psoraleno resulta. Estes compostos inibem a divisão celular, o que torna mais lento o rápido processo de divisão das células provocado pelas manchas de psoríase. Se o leitor tem acesso a esta planta fresca, talvez queira experimentar este antigo tratamento. Todavia, deve tomar precauções: se lhe parecer que este tratamento lhe irrita a pele, deixe de o usar, já que doses altas de psoralenos podem ser cancerígenas.

Pimentão-de-caiena (Capsicum, várias espécies). Graças a um artigo da revista Prevention, descobri também um tratamento à base de plantas que parece ajudar tanto no caso de pele seca como no da psoríase: o pimentão-de-caiena, especialmente um dos muitos cremes que contêm 0,025% de capsaicina. A capsaicina é o composto que faz que o pimentão-de-caiena seja picante. Num estudo, noventa e oito pessoas que sofriam de psoríase usaram creme de capsaicina, enquanto outras noventa e nove trataram as manchas da pele com um creme inactivo (um placebo). O grupo que usou a capsaicina diminuiu tanto as peladas como a vermelhidão, embora o creme de pimentão-de-caiena, lhes tenha causado um pouco de queimadura, urticária e comichão. Se o leitor usa um creme de capsaicina, não se esqueça de lavar bem as mãos depois da aplicação, para que não lhe vá para os olhos. Se por hipótese, sente mais irritação que alívio, não volte a usá-lo.

Angélica (Angelica archangelica) e outras plantas que contêm psoralenos. Há muitas plantas que contêm psoralenos. Para obter uma versão natural de um tratamento vulgarmente receitado para a psoríase, tome qualquer erva ou ervas que contenham psoralenos e depois passe um bocadinho ao sol, que, evidentemente, fornece raios ultravioletas. Entre as plantas comestíveis que contêm psoralenos encontram-se algumas das minhas favoritas, tais como a angélica, a cenoura, o aipo, os citrinos, os figos, o funcho e a pastinaga. Eis aqui um tratamento agradável que o leitor pode experimentar: escolha uma tarde ensolarada e faça a mistura do meu “Sumo cítrico contra a psoríase”: misture simplesmente no seu espremedor de sumos citrinos (com um pouco de casca), uma cenoura e um talo de aipo. Ou talvez prefira fazer a minha “Sopa Psoralen” acrescentando cenoura, aipo, pastinaga e funcho à sua receita de sopa de vegetais favorita. Lembre-se de se pôr ao sol ou debaixo de uma lâmpada de luz solar imediatamente após ter ingerido a sopa. Mas tenha cuidado se se decidir a experimentar as ervas que contêm psoralenos, porque em doses elevadas estes compostos podem ser cancerígenos. E se notar qualquer irritação, suspenda esta terapia.

Abacateiro (Persea americana). Curandeiros tradicionais recomendam há muito tempo esfregar um puré de abacate nas manchas de psoríase. Realmente, é refrescante e suavizante. Se eu tivesse psoríase, retiraria um pedaço da parte interna da casca com um pouco de polpa verde ainda agarrada e esfregá-la-ia nas manchas escamosas.

Castanha-do-maranhão (Bertholettia excelsa). Este fruto seco contém um óleo rico em vitamina E e selénio. No Amazonas, os habitantes usam este óleo para tratar afecções da pele, e alguns cremes para a pele nos Estados Unidos contêm vitamina E. Tinha curiosidade em conhecer os seus efeitos e durante um par de semanas apliquei este óleo religiosamente todas as noites ao deitar-me. Como todo o óleo emoliente, suavizou-me a pele e aliviou-me a comichão. O óleo de castanha-do-maranhão pode comprar-se nas lojas de produtos naturais e parece que vale a pena experimentá-lo.

Camomila (Matricaria recutita). Os preparados à base de camomila usam-se largamente na Europa para tratar a psoríase, os eczemas e a pele seca e escamosa. Médicos naturopatas nos Estados Unidos sustentam que a aplicação externa desta planta dá melhores resultados que os medicamentos vulgarmente receitados para tratar a psoríase. Compostos conhecidos como flavonóides, que se encontram na camomila, têm uma considerável actividade anti-inflamatória. O leitor pode comprar cremes comerciais com camomila nas lojas de produtos naturais. Todavia, se sofre de febre-dos-fenos, deve usar os produtos de camomila com precaução. A camomila é membro da família das ambrósias, e em algumas pessoas pode desencadear reacções alérgicas. A primeira vez que a usar, observe a sua reacção. Se lhe parecer que a sua irritação se agrava, simplesmente deixe de usá-la.

 Linho (Linum usitatissinum). Vários óleos de plantas são quimicamente semelhantes aos óleos de peixe, que, segundo se diz, ajudam a aliviar a psoríase. O óleo de semente de linho contém os compostos benéficos que são os ácidos eicoapentaénico e alfalinolénico. Revi estudos que revelam que 10 g-12 g (entre cinco a seis colherzinhas) destes ácidos podem ajudar a tratar a psoríase. Não é conveniente tomar esta quantidade de óleo de semente de linho, mas como creio que qualquer pequena quantidade sempre ajuda, penso que poderia gostar de acrescentar um pouco de óleo de semente de linho aos temperos das saladas.

Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra), Os naturopatas consideram que as aplicações externas de alcaçuz são tão boas ou melhores que os cremes de hidrocortisona para tratar a psoríase. Eles assinalam que o ácido glicirrinético (GA, segundo a sigla em inglês), que se encontra no alcaçuz. actua como a hidrocortisona no tratamento da psoríase, dos eczemas e da dermatite alérgica. Outros cientistas mostraram que a hidrocortisona dá um resultado consideravelmente melhor quando usada em combinação com o GA. Se quiser experimentar esta planta, compre extracto de alcaçuz e aplique-o directamente nas áreas afectadas com um pedaço de algodão ou pano limpo.

Aveia (Avena sativa). A aveia é um remédio tradicional muito estimado para aliviar a comichão. Alguns ervanários recomendam a utilização de pacotes de massa de farinha de aveia ou banhos de farinha de aveia para tratar a psoríase. Pode preparar um banho de água morna e deitar-lhe uns punhados de farinha de aveia ou colocar dentro de água uma bolsa de tela com farinha de aveia, bem amarrada para evitar que saia e entupa a canalização. O tratamento aliviou a minha neta quando teve varicela, pelo que sei muito bem que alivia a comichão.

Maónia (Mahonia aquifolium). Todas as substâncias químicas antipsoríase presentes na maónia, e há várias, são potentes antioxidantes. Significa isto que neutralizam as moléculas altamente reactivas conhecidas como radicais livres que danificam as células e desempenham um papel nas enfermidades inflamatórias como a psoríase. As mesmas substâncias químicas encontram-se também no bérberis, no hidraste, no fio-de-ouro-da-gronelândia e na raiz amarela. Num estudo realizado, os investigadores demonstraram que os compostos destas ervas – alcalóides maónia – reduzem a proliferação de certas células da pele. Se eu tivesse psoríase, experimentaria as cascas amarelas de qualquer uma destas plantas. Podem tomar-se em chá, em tintura ou em cápsulas.

Beldroega (Portulaca oleracea). O Dr. Andrew Weil, professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Arizona, em Tucson, que promove o uso das plantas medicinais e é autor de Natural Health, Natural Medicine, recomenda vários nutrientes para tratar a psoríase, incluindo as vitaminas A, C, e E, mais o mineral selénio e o ácido alfalinolénico. Na minha base de dados, a beldroega é a melhor fonte das vitaminas A, C e E de origem vegetal. Se o leitor tem acesso à beldroega fresca, pode desfrutá-la cozendo-a a vapor como o espinafre ou usar-lhe as folhas novas nas saladas.

Fumária (Fumaria, várias espécies). Esta planta contém ácido fumárico, um composto que parece ser útil para tratar a psoríase. Prepare um chá forte de fumária e aplique-o directamente na área afectada com um pedaço de algodão ou um pano limpo.

Alfazema (Lavandula, várias espécies). Os aromaterapeutas sugerem a aplicação externa de óleo essencial de alfazema, seguido de um creme de óleo de amêndoas. Isto não me surpreende, porque os aromaterapeutas usam alfazema para problemas da pele, incluindo a psoríase. Vale a pena experimentá-lo Mas não ingira o óleo, porque, mesmo em pequenas quantidades, pode ser tóxico.

Cardo-de-santa-maria/Cardo-mariano (Silybum marianum). O cardo-de-santa-maria tem um ingrediente activo, a silimarina, que tem sido referenciado como útil para aliviar a psoríase. Inclusive, ele contém, pelo menos, oito compostos anti-inflamatórios que podem actuar sobre a pele. Esta planta pode ingerir-se em chá, em tintura ou em cápsulas.

Fonte: Farmácia Verde, de James A. Duke (adaptado)

Composto e postado por Ângela Barnabé

 

Pode também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest