Pé-de-leão (Alchemilla vulgaris L.) – Útil para a mulher

O pé-de-leão já foi estudado por Dioscórides no século I d.C. Andrés de Laguna (séc. XVI), seu tradutor e comentarista, recomendava os banhos no cozimento desta planta para «apertar e cerrar as partes baixas”, garantindo que assim se restituía a virgindade perdida. O famoso médico espanhol prescrevia também a decocção do pé-de-leão para as mulheres, porque «torna as tetas como maçãzinhas”.

Sem chegar a estes extremos, a medicina moderna continua a recomendar esta planta para a saúde feminina.

Propriedades e Indicações:

Toda a planta contém abundante tanino, assim como ácido salicílico e diversos ácidos gordos. É adstringente, anti-inflamatória, sedante suave e cicatrizante.

São estas as suas aplicações:

Transtornos ginecológicos: A principal aplicação do pé-de-leão ou alquemila são as dores menstruais (dismenorreia) (1) e o corrimento vaginal (leucorreia) (2). Neste último caso aplica-se em irrigações vaginais.

Problemas do aparelho digestivo: diarreia, colite crónica, gastrite, e também quando existe inapetência (1).

Irritação da garganta: Aplica-se por meio de gargarejos (3), além de ingerir a decocção (1).

Feridas e úlceras cutâneas: Em forma de compressas (4) e lavagens (5).

Preparação e emprego

Uso interno

1- Decocção com 40-60 g de folhas e raiz triturada por litro de água. Ferver durante 10 minutos. Tomar 3 ou 4 chávenas por dia.

Uso externo

2-Irrigações vaginais com o líquido bem coado de uma decocção mais concentrada que a usada internamente , à razão de uns 100 g por litro de água.

3-Gargarejos com a decocção concentrada.

4-Compressas empapadas com esta decocção.

5-Lavagens das zonas da pele afectadas, com o líquido da decocção concentrada.

Outros nomes: alquemila. Esp.: pie de león, alquemila [vulgar], alquimila, pata de león, manto de Nuestra Sefrora. Fr.: alchémille [vulgaire], patte de lion. Ing.: Iady’s mantle.

Habitat: Prados e pastagens húmidas de regiões montanhosas da Europa, América do Norte e parte sul da América do Sul.

Descrição: Planta vivaz de 10 a 40 cm de altura, da família das Rosáceas, de folhas grandes e palmadas, com flores muito pequenas, sem pétalas e de cor verde.

Partes utilizadas: toda a planta, incluindo a raiz.

Fonte: A Saúde pelas Plantas Medicinais, Vol.2, de Jorge D. Pamplona Roger

Composto e postado por Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest