Pé-de-leão (Alchemilla vulgaris L.) – Útil para a mulher

O pé-de-leão já foi estudado por Dioscórides no século I d.C. Andrés de Laguna (séc. XVI), seu tradutor e comentarista, recomendava os banhos no cozimento desta planta para «apertar e cerrar as partes baixas”, garantindo que assim se restituía a virgindade perdida. O famoso médico espanhol prescrevia também a decocção do pé-de-leão para as mulheres, porque «torna as tetas como maçãzinhas”.

Sem chegar a estes extremos, a medicina moderna continua a recomendar esta planta para a saúde feminina.

Propriedades e Indicações:

Toda a planta contém abundante tanino, assim como ácido salicílico e diversos ácidos gordos. É adstringente, anti-inflamatória, sedante suave e cicatrizante.

São estas as suas aplicações:

Transtornos ginecológicos: A principal aplicação do pé-de-leão ou alquemila são as dores menstruais (dismenorreia) (1) e o corrimento vaginal (leucorreia) (2). Neste último caso aplica-se em irrigações vaginais.

Problemas do aparelho digestivo: diarreia, colite crónica, gastrite, e também quando existe inapetência (1).

Irritação da garganta: Aplica-se por meio de gargarejos (3), além de ingerir a decocção (1).

Feridas e úlceras cutâneas: Em forma de compressas (4) e lavagens (5).

Preparação e emprego

Uso interno

1- Decocção com 40-60 g de folhas e raiz triturada por litro de água. Ferver durante 10 minutos. Tomar 3 ou 4 chávenas por dia.

Uso externo

2-Irrigações vaginais com o líquido bem coado de uma decocção mais concentrada que a usada internamente , à razão de uns 100 g por litro de água.

3-Gargarejos com a decocção concentrada.

4-Compressas empapadas com esta decocção.

5-Lavagens das zonas da pele afectadas, com o líquido da decocção concentrada.

Outros nomes: alquemila. Esp.: pie de león, alquemila [vulgar], alquimila, pata de león, manto de Nuestra Sefrora. Fr.: alchémille [vulgaire], patte de lion. Ing.: Iady’s mantle.

Habitat: Prados e pastagens húmidas de regiões montanhosas da Europa, América do Norte e parte sul da América do Sul.

Descrição: Planta vivaz de 10 a 40 cm de altura, da família das Rosáceas, de folhas grandes e palmadas, com flores muito pequenas, sem pétalas e de cor verde.

Partes utilizadas: toda a planta, incluindo a raiz.

Fonte: A Saúde pelas Plantas Medicinais, Vol.2, de Jorge D. Pamplona Roger

Composto e postado por Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close