Meliloto (Melilotus officinalis Lam.) – Previne a trombose

O meliloto é, juntamente com os fidalguinhos, e a tanchagem, uma das plantas conhecidas como “quebra-óculos” ou “tira-óculos”, devido à sua ação benéfica sobre os olhos. Recentemente descobriu-se que esta planta é um excelente tónico da circulação venosa , e é esta, no presente, a sua aplicação mais importante.

Propriedades e Indicações:

Contém um glicósido, o melilotósido, que com a secagem se transforma em cumarina, além de flavonóides, vitamina C, mucilagens e colina. Estas substâncias conferem-lhe as seguintes propriedades:

Tónico venoso e protector capilar (1): Muito útil em caso de varizes, edemas (retenção de líquidos), pernas cansadas e hemorróidas. Pela sua ação anticoagulante, fluidificante do sangue e activadora da circulação, o meliloto está indicado no caso de flebite (inflamação das veias), assim como para a prevenção da trombose arterial e venosa. Tudo isto é ajudado pelo seu suave efeito diurético.

Antiespasmódico (1): Útil nas cólicas digestivas e nos espasmos gástricos ou intestinais. Ajuda a vencer a insónia.

Emoliente: Aplica-se externamente para lavagens oculares em caso de conjuntivite, com muito bons resultados (2).

Preparação e emprego:

Uso interno

1-Infusão com 50 g de planta por litro de água, da qual se tomam 3 ou 4 chávenas por dia.

Uso externo

2-Lavagens oculares: Usa-se uma infusão, mas mais concentrada do que para uso interno, à razão de uns 200 g por litro de água.

Outros nomes: Esp.: meliloto, meliloto común, trébol de olor [amarillo], coronilla. Fr.: melilot [oficinal]. Ing.: [yellow] melillot, [yellow] sweet clover, melilot trefoil.

Habitat: Encontra-se em terrenos calcários e beiras dos caminhos de toda a Europa. Naturalizado em algumas zonas temperadas do continente americano, como o sul dos Estados Unidos e a Argentina.

Descrição: Planta da família das Leguminosas, de cheiro agradável, que atinge de 60 a 120 cm de altura. As suas folhas estão divididas em três folíolos, e as flores são de um amarelo vivo.

Partes utilizadas: As sumidades floridas.

Fonte: A Saúde pelas Plantas Medicinais, Vol.1, de Jorge D. Pamplona Roger

Composto e postado por Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close