macela
Macela (Anthemis nobilis L.) – Digestiva e antiespasmódica

Também se chama camomila-romana a esta planta, porque se cultivava em Roma, nos séculos XVI e XVII. Não consta, no entanto, que fosse conhecida pelos antigos Gregos ou Romanos.

Apesar de as suas propriedades serem muito semelhantes às da verdadeira camomila, esta planta conservou  a sua personalidade própria e o seu lugar na fitoterapia.

Propriedades e Indicações:

A essência da macela, ou camomila-romana, contém camazuleno, de ação anti-inflamatória, diversos ésteres e um princípio amargo de ação digestiva e carminativa (ajuda a expulsar os gases instestinais). Contém além disso cumarinas e flavonóides de ação antiespasmódica. Possui também propriedades emenagogas (estimula e normaliza a menstruação) e anti-reumáticas.

Aplica-se em uso interno:

Afecções digestivas (principal aplicação): indigestões, dispepsia (digestão difícil), flatulências, náuseas (1,2,3).

Cólicas intestinais, biliares ou renais: como antiespasmódica (1,2,3).

Dores menstruais (1,2,3).

Externamente, usa-se para:

Reumatismo: em fricções (6).

Cicatrização das feridas, mediante a aplicação de compressas sobre a pele (4).

Lavagens oculares: como colírio (5).

 

Preparação e Emprego

Uso Interno

1-Infusão: 5-10 g de capítulos por litro de água. Tomam-se até 6 chávenas por dia.

2-Pó: A dose oscila entre os 2 e 10 g diários. Ingere-se diluindo-o em água, acompanhado com um pouco de mel.

3-Essência: Administram-se 2-4 gotas, 3 vezes ao dia.

Uso externo

4-Compressas embebidas em uma decocção de 20-30 g de capítulos por litro de água, que se aplicam sobre a pele.

5-Lavagens oculares com a mesma decocção.

6-Fricções: Aplicam-se sobre a pele com a essência dissolvida em álcool.

Outros nomes: macela-dourada, macela-flor, macela-galega, macela-de-botão, macelão, marcela, camomila-de-paris, camomila-romana, falsa-camomila. Esp.: manzanilla romana, camomila romana, matricária. Fr.: camomille romaine. Ing.: Roman camomile, English camomile.

Habitat: Campos cultivados, prados e alqueives de terreno silicioso da Europa Ocidental. Conhecida no continente americano.

Descrição: Planta vivaz da família das Compostas, de 10 a 30 cm de altura e vilosa ao tacto. É mais baixa e ramificada que a camomila. As suas folhas são muito finamente segmentadas. Os capítulos florais são muito parecidos com os da camomila, mas têm um aroma mais intenso.

Partes utilizadas: os capítulos florais.

Fonte: A Saúde pelas Plantas Medicinais, Vol.1, de Jorge D. Pamplona Roger

Composto e postado por Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close