O sistema imunitário humano

Agaricus blazei Murill é bem conhecido pela sua capacidade de estimular o sistema imunitário. Ele é tradicionalmente usado contra uma grande variedade de doenças, desde o stress físico e emocional, diabetes, colesterol alto e problemas circulatórios, osteoporose, úlcera péptica e indigestão, hepatite crónica e cancro. Uma investigação científica de cinquenta anos revelou o seu potencial significativo para melhorar a saúde geral e, portanto, a qualidade da vida humana.

Dados de estudos in vitro e em animais indicam que este cogumelo traz efeitos positivos em diferentes tipos de doenças. Isto é devido ao facto que ele activa as células brancas do sangue tais como macrófagos, células dendríticas, granulócitos e células “assassinas” naturais do sistema imunitário.

O sistema imunitário inato é uma importante e eficiente linha evolutiva do sistema de defesa do organismo. Ele detecta padrões perigosos e reage, destruindo os elementos hostis (por exemplo células cancerosas, vírus ou bactérias). O sistema imunitário recolhe dados acerca de factores perigosos nas células da memória – pedaços de invasores “derrotados” (antígenos) são apresentados aos linfócitos do sistema imunitário, o que garante uma resposta contra um segundo ataque pelo mesmo invasor, com o uso adicional de armas : tais como anticorpos e células T citotóxicas.

(…)

De acordo com um estudo clínico sobre o cancro que teve lugar na Coreia do Sul em 2004, Agaricus blazei melhorou a qualidade de vida em pacientes com uma alta dose de quimioterapia. Além disso as suas células NK aumentaram a sua atividade.

(…)

A actividade anti-cancro do Agaricus blazei

Agaricus blazei tem sido tradicionalmente utilizado para a prevenção do cancro. Os seus efeitos anti-tumorais putativos despertaram o interesse de cientistas que decidiram colocá-lo sobre um escrutínio científico rigoroso. Uma série de estudos de laboratório, coletados de todo o mundo, demonstraram que os seus extractos induzem a regressão do tumor em ratos . Estes resultados positivos nos modelos animais, bem como em estudos in vitro mecanicistas com células cancerosas, levaram-no a uma série de ensaios clínicos, que podem vir a trazer os efeitos benéficos do Cogumelo do Sol para os pacientes.

Células cancerosas

O cancro é uma das principais causas de morte e incapacidade no mundo – ao lado das doenças cardíacas. Infelizmente, apesar da melhoria significativa nas técnicas de diagnóstico, ainda não existe um tratamento seguro e eficaz para curar o cancro. Segundo a OMS, em 2004 a doença sozinha correspondeu a 7,4 milhões (ou cerca de 13%) das mortes no mundo.

Estudos descobriram que um grupo ingredientes activos tais como beta-glucanos , proteoglicanos e ergosterol foram responsáveis pela regressão induzida do tumor  em ratos . Além disso – ratos, que foram suplementados diariamente com betaglucano  isolado do Agaricus blazei, exibiram um nível reduzido de metástases espontâneas  de células nos cancros dos ovários e dos pulmões.

(…)

Os efeitos antitumorais de extratos do Cogumelo do Sol foram atribuídos à indução de apoptose (morte celular programada) de células cancerosas e à ativação de células NK (natural killer = células assassinas naturais). Foi relatado que o aumento da actividade das células NK correlaciona-se com o aumento da infiltração de células nos locais dos tumores. Além disso, a análise de leucócitos de pacientes com VHC (Hepatite C) suplementados com extratos de Agaricus blazei, revelou um aumento da expressão de genes, que são cruciais na defesa antitumoral. Os ensaios clínicos concentraram-se em doentes com leucemia linfática não linfóide aguda. Os resultados demonstraram que os extractos de Agaricus blazei inibem as células de leucemia. Atualmente, há uma série de estudos clínicos em curso, que também estão focados no papel dos extratos de Agaricus blazei no tratamento do cancro.

Actualmente, os extractos de Agaricus blazei são utilizados em conjunto com tratamentos tradicionais clássicos contra o cancro, como a quimioterapia. É bem conhecido que o tratamento padrão, juntamente com radiação, tem muitos efeitos secundários indesejáveis que degradam a qualidade de vida para pacientes que já sofrem de uma condição “horrível”. O Cogumelo do Sol pode revelar-se inestimável para aliviar os efeitos colaterais e, assim, melhorar a qualidade de vida de pacientes com cancro. Não só os extratos de Agaricus blazei ajudam a melhorar o resultado clínico dos tradicionais tratamentos ocidentais clássicos do cancro , mas também aliviam o sofrimento físico e psicológico dos efeitos colaterais da quimioterapia, proporcionando alívio muito necessário aos pacientes com cancro.


Adaptado

Traduzido do Inglês por Ângela Barnabé

Pode ler o artigo original aqui: http://agaricus.org/