cinoglossa

Cinoglossa (Cynoglossum officinale L.) – Cura as gretas da pele

Esta planta foi utilizada desde o século XVI, na preparação de umas célebres pílulas narcóticas descritas pelo célebre cirurgião francês Ambroise Paré (1510-1590), as quais, além de cinoglossa, continham ópio, meimendro-negro, açafrão, incenso e mirra. Hoje, no entanto, a cinoglossa já quase não se usa e, praticamente, só se emprega por via externa.

Propriedades e Indicações:

A raiz da planta contém alcalóides (cinoglossina), um glicósido tóxico (consolidina), um princípio amargo (cinoglossidina), mucina, alantoína e abundante tanino. As folhas são particularmente ricas em alantoína e tanino.

A alantoína é uma substância emoliente e cicatrizante, que entra na composição de várias pomadas e preparados farmacêuticos.

A cinoglossa tem propriedades adstringentes e sedativas. Em aplicação externa é emoliente (acalma a pele e as mucosas inflamadas) e cicatrizante, graças ao seu conteúdo em alantoína.

Utilizava-se em infusão como antidiarreica e como peitoral (1), mas a sua principal aplicação é externa, como cicatrizante nos casos de gretas cutâneas, queimaduras, úlceras persistentes e feridas de difícil cicatrização (2,3).

Os manilúvios com a decocção de cinoglossa suavizam e hidratam a pele das mãos. São de grande utilidade no caso de estas ficarem demasiado secas por acção do frio ou pelo contacto com produtos químicos (4).

Preparação e emprego

Uso interno

1-Decocção com uma colherada de raiz triturada, por chávena de água. Toma-se uma chávena durante todo o dia.

Uso externo

2-Cataplasmas com folhas esmagadas, que se aplicam sobre a pele afectada durante meia hora.

3-Compressas: Aplicam-se com o sumo fresco da planta ou com a decocção da sua raiz.

4- Manilúvios (banhos de mãos): Com uma decocção de cinoglossa, que se prepara com 50 g de folhas e de raiz por litro de água, postas a ferver durante 5 minutos.

Outros nomes: língua-de-cão. Esp.: cinoglosa, lengua de perro, lengua canina, hierba conejera. Fr.: cynoglosse [officinale] langue-de-chien. Ing.: hound’s-tongue.

Habitat: Difundida por toda a Europa e naturalizada nas regiões temperadas do continente americano, embora pouco frequente. Prefere as beiras dos caminhos, os escombros e os terrenos incultos.

Descrição: Planta vivaz da família das Boragináceas, que atinge de 30 a 80 cm de altura. As folhas são de uma cor verde acinzentada, compridas, brandas e cobertas de pêlo. As flores são vermelhas, quase cor-de-vinho. Exala um cheiro desagradável.

Partes utilizadas: a raiz seca e as folhas frescas.


Fonte: A Saúde pelas Plantas Medicinais, Vol.2, de Jorge D. Pamplona Roger

Composto e postado por Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar no nosso site consente a utilização dos mesmos. Saiba mais sobre os cookies aqui

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close