bons-dias

Bons-dias (Calystegia sepium L.) – Purgante enérgico, mas bem tolerado

Johan Kunzle escreveu, falando da abundância desta planta: “Devemos dar graças a Deus por ter posto literalmente aos nossos pés um remédio tão valioso com este.»

Propriedades e Indicações:

Em todas as partes da planta, e especialmente na raiz, existe tanino e um glicósido resinoso (a convolvulina), semelhante na sua composição química e nas suas propriedades ao que se obtém da raiz da jalapa. Tem propriedades purgativas, colagogas e também coleréticas.

Como purgante, actua energicamente, mas sem produzir irritação nem vómitos. Indicada na prisão de ventre aguda (1,2).Pode administrar-se às crianças.

Como colagoga, facilita a evacuação da bílis, e é indicada nos casos de inflamação ou congestão hepática, e nos transtornos do esvaziamento da vesícula biliar (1,2).

Preparação e emprego

Uso interno

1-Infusão com uma colherada de raiz ou de folhas trituradas por cada chávena de água. Podem-se tomar até três chávenas por dia, adoçadas com mel.

2-Pó: a dose normal é de 1 a 3 g diários, repartidos em três tomas.

Sinonímia científica: Convolvulus sepium L.

Outros nomes: trepadeira, trepadeira-das-balsas, trepadeira-das-sebes, trepadeira-dos-tapumes. Esp.: correhuela mayor, carricillo, suspiro de monte, campanilla blanca, yedra campanilla. Fr.: [grand] liseron, liseron des haies. Ing.: [hedge] bindweed.

Habitat: Muito frequente nos taludes e sebes de toda a Europa e América.

Descrição: Planta vivaz trepadora, da família das Convolvuláceas, cujos caules chegam a ter 2,5 m de comprimento. As folhas são cordiformes, e as flores são grandes e de um tom branco puro.

Partes utilizadas: a raiz e as folhas.

Fonte: A Saúde pelas Plantas Medicinais, Vol.2, de Jorge D. Pamplona Roger

Composto e postado por Ângela Barnabé

Pode também gostar de:

    None Found

Holler Box

Pin It on Pinterest