Aliária (Alliaria officinalis Andrz) – Diurética e anti-séptica

Esta planta tem um aroma muito semelhante ao do alho, e partilha com ele algumas das suas nobres virtudes. Recomenda-se utilizar a planta fresca, pouco depois de ter sido colhida, pois perde propriedades quando seca. Há quem acrescente à salada os seus brotos tenros da Primavera, o que lhe dá um sabor estimulante.


Propriedades e Indicações:

Toda a planta contém glicósidos sulfurados semelhantes aos do alho,  além de sinigrina (glicósido presente também na mostarda) e óleos essenciais.

Tem propriedades diuréticas, estimulantes e anti-sépticas. É útil nos seguintes casos:

-Astenia e fadiga primaveris. Muito apropriada para fazer uma cura depurativa. Recomendada especialmente aos obesos, gotosos, artríticos e hipertensos (1).

-Feridas renitentes e úlceras da pele. Depois de lavadas com sumo fresco de aliária (2), cicatrizam mais rapidamente, graças à acção revitalizante e desinfectante da planta.

Depois de se lavar a ferida, para reforçar o efeito cicatrizante, pode-se colocar sobre ela uma compressa ou penso de algodão embebido no mesmo líquido (água com sumo fresco de aliária) (3).


Preparação e emprego

Uso interno

1-Sumo fresco: A melhor forma de aproveitar ao máximo as suas virtudes é utilizar o sumo fresco da planta. Para isso tritura-se num almofariz e espreme-se num pano de algodão ou, de maneira mais rápida, usando um aparelho de fazer sumos. Tomar duas colheradas de sumo depois de cada refeição.

 

Uso externo

2-Lavagens: As feridas e úlceras da pele lavam-se com água fervida, a que se acrescentam duas colheradas de sumo fresco por cada copo.

3- Compressas: depois de lavada a ferida, coloca-se-lhe em cima um pano de algodão embebido nessa mesma água com sumo fresco.


Outros nomes : erva- alheira, erva-dos-alhos. Esp.: Aliaria, hiérba del ajo. Fr.: alliaire officinale. Ing.: hedge garlic.

Habitat: Frequente em regiões montanhosas e frias da Europa. Também se encontra no continente americano.

Descrição: Planta herbácea de 30 a 90 cm de altura, da família das Crucíferas. O seu aspecto é semelhante ao da mostarda. As flores são brancas e agrupam-se num cacho terminal.

Partes utilizadas: A planta inteira fresca, sem a raiz.


Fonte: A Saúde pelas Plantas Medicinais, Vol.2, de Jorge D. Pamplona Roger

Pin It on Pinterest