O fogo está em nós e deve fazer valer o seu duplo papel: queimar e purificar, alertar e limpar, produzir calor e destruir. Tendinites, febres e outras inflamações estão aí para nos dizer que há fogo dentro de nós, que há superaquecimento, uso excessivo ou inadequado da parte do corpo em questão. Mas, assim como para as alergias, o organismo está ativo e procura alertar, limpar, purificar a zona atingida através do fogo que desencadeia. A significação da inflamação está sempre associada à do lugar onde ela se produz.

Vou citar aqui o exemplo da Laurence que me veio consultar por causa de uma tendinite no cotovelo direito. Essa inflamação lhe demonstrava a sua dificuldade para aceitar que sua filha havia crescido e não se comportava mais como ela, sua mãe, gostaria. No entanto, ela insistia e mantinha um ataque ostensivo inconsciente para o lado da sua filha, que “não entendia nada” e continuava a levar a sua vida como desejava. A aceitação dessa constatação fez com que a tendinite no cotovelo cessasse rapidamente.

Fonte:  Diga-me onde dói e eu lhe direi por quê de Michael Odoul

Pode também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest