glandulas sexuais

Testículos – Criatividade masculina.

São órgãos pares, com formato ovóide, situados na bolsa escrotal. Uma das suas funções é produzir o hormona masculina denominada testosterona, que é responsável pelas características sexuais secundárias do homem.

Outra importante função dos testículos é a produção de espermatozóides. Um homem saudável e fértil produz várias centenas de milhões de espermatozóides por dia entre a puberdade e a velhice.

A cada ejaculação são expulsos cerca de cinco ml de sémen, aproximadamente uma colher de chá, que contém cerca de trezentos milhões de espermatozóides.

A temperatura dos testículos, suspensos no escroto, mantém-se abaixo da temperatura geral do corpo, proporcionando, assim, condições ideais para a produção dos espermatozóides.

Metafisicamente, os testículos referem-se à criatividade do homem. O poder realizador de um indivíduo depende da sua criatividade. Ela possibilita os recursos necessários para executar os objetivos e alcançar as metas estabelecidas na vida.

Ser criativo é não render-se aos obstáculos, permanecer firme no propósito, mover-se na situação, procurando os meios para transpor os empecilhos.

É comum o homem agir somente em última instância, deixando para resolver seus problemas na última hora. Esse fator torna-se evidente no relacionamento; quando a relação “esfria” ou está quase se rompendo, os homens são criativos. Eles procuram uma maneira de “aquecer” os laços afetivos. Ao contrário dos homens, as mulheres têm mais dificuldade para agir de última hora. No auge de uma crise, elas ficam atrapalhadas, comprometendo seu potencial criativo; porém, quando tudo está em harmonia, a criatividade feminina manifesta-se  prontamente.

É importante que o homem realize a tempo o que é necessário; é importante ser precavido e não protelar aquilo que um dia terá que ser feito; não ser displicente, deixando para agir no desespero. Lembre-se! Tudo o que é feito antecipadamente poupa o desgaste excessivo, evitando o estresse, que é causado pela necessidade urgente de encontrar uma solução imediata.

Ovários – Criatividade feminina

São órgãos pares que produzem óvulos depois da puberdade. Frequentemente nos referimos a eles como os principais órgãos reprodutores da mulher.

 A atividade dos ovários é controlada pela hipófise. As principais funções dos ovários consistem no desenvolvimento e expulsão do óvulo feminino, bem como na produção de hormonas, cujas principais são o estrogénio e a progesterona.

 No âmbito metafísico, o ovário corresponde à capacidade criativa da mulher. Criatividade é a capacidade de administrar os imprevistos, encontrar maneiras de superar os obstáculos do cotidiano e alcançar os seus objetivos. Para que a criatividade se manifeste é necessário estar ligado ao presente, ser espontâneo e não temer errar, expondo-se livremente. Não se pode ter receio de ferir suscetibilidades nem tampouco ficar constrangido perante os outros.

Quando a pessoa busca alternativas para solucionar as situações, ela está se abrindo para a manifestação de sua criatividade. As ideias que se tem acerca de como resolver um problema podem não resultar em soluções imediatas.

Mesmo assim, é deixar que elas fluam espontaneamente, para que novas ideias possam vir, a fim de resolver a situação. Muitas mulheres se atêm mais à concretização de suas ideias do que à capacidade de tê-las. Isso faz com que se sintam frustradas por não conseguirem concretizar imediatamente seus intentos.

Vale lembrar que nem sempre uma ideia é viável para aquele momento; isso não significa que se deva bloquear o fluxo criativo. Dentre tantas suposições podem surgir grandes sacadas.

A criatividade é um ensaio para a inteligência. Ao nos tornarmos criativos damos abertura ao fluxo dos conteúdos internos, permitindo à inteligência emergir no consciente. Não se desenvolve a inteligência sem dar vazão à criatividade.

No tocante à função física e metafísica das hormonas produzidas pelos ovários, destacam-se os seguintes aspectos: O estrogénio é responsável pelo controlo e desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários da mulher, tais como: o aumento de volume das mamas, a armazenagem de gorduras nos quadris e nas nádegas, a fixação de cálcio nos ossos, além do crescimento dos pelos axilares e púbicos. Ele também promove o crescimento da mucosa que reveste a parte interna do útero.

Metafisicamente a produção desta hormona relaciona-se com a aceitação da feminilidade. A mulher que é bem resolvida na sua natureza feminina, que vai em busca dos seus objetivos, sentindo-se segura de si e em condições de ser bem-sucedida na vida, mantém o nível de estrogénio em equilíbrio no organismo.

Quanto à progesterona, ela diminui fisiologicamente a frequência das contrações uterinas para favorecer a implantação do óvulo, caso ele seja fecundado naquele ciclo, dando início ao desenvolvimento do embrião. Além disso, a progesterona estimula o desenvolvimento das glândulas mamárias. Essa hormona é responsável pela procriação na mulher.

Metafisicamente, quando a mulher preserva sua natureza de ser, cultiva os laços afetivos com as pessoas da convivência, dedica-se a melhorar as condições do meio em que vive, sem perder o referencial de si mesma, solidificando o seu caráter, as suas taxas de progesterona permanecem dentro da normalidade.

Fonte: Metafísica da Saúde vol. 2 Sistemas Circulatório, Urinário e Reprodutor (Adaptado)
Composto e postado por Ângela Barnabé

Pode também gostar de:

    None Found

Holler Box

Pin It on Pinterest