O esqueleto e os ossos representam a nossa estrutura, a nossa arquitetura interior.

 

Cada vez que sofremos algum problema nos ossos, isso significa que o sofrimento está nas nossas estruturas interiores, nas nossas crenças quanto à vida.

A maior parte dessas estruturas é não-consciente. São os nossos arquétipos mais profundos, sobre os quais nos apoiamos inconsciente e permanentemente no nosso cotidiano, na nossa relação com a vida. As grandes crenças dos povos (histórias, culturas, costumes, religiões) fazem parte desses arquétipos, como também as questões mais pessoais como o racismo, a ética, o sentido da honra, da justiça, as perversões ou os medos viscerais. Os ossos são o que há de mais profundo no nosso corpo. É em torno deles que tudo é construído, é sobre eles que tudo repousa, se apoia. São também o que há de mais duro, rígido e sólido dentro de nós. É neles que está abrigada a (concretizada?) medula óssea, essa “pedra Filosofal interior” onde acontece a mais secreta alquimia humana. Logo, eles representam o que existe de mais profundo dentro de nós, na nossa psicologia não-consciente; eles são a arquitetura desta última. “Os ossos são aqueles sobre os quais e ao seu redor é construída e repousa a nossa relação com a vida.”

Quando nos encontramos profundamente perturbados, atingidos, transtornados no que diz respeito às nossas crenças profundas, de base, em relação à vida, àquilo que nós acreditamos que ela é ou deve ser, a nossa estrutura óssea o expressará através de um sofrimento ou de um dissabor. É por essa razão que, por exemplo, o fenómeno da osteoporose se desenvolve particularmente em algumas mulheres, porém não em todas, depois da menopausa. Ela se desenvolve na proporção que a mulher vive a menopausa como uma perda da identidade feminina, pois a imagem padrão profunda da mulher ainda se resume em ser aquela capaz de procriar. Aliás, esse foi mesmo o seu único “papel” social durante muito tempo. As mulheres estéreis ou que estavam na menopausa eram, na verdade, vistas pela sociedade ou pela família como inúteis, incompetentes, a ponto de, na maioria das vezes, serem repudiadas pelo marido.

São raros os prejuízos causados à estrutura óssea e eles têm, de preferência, uma tendência a se localizar em lugares precisos do corpo (perna, braço, cabeça, punho etc.). Cada vez que isso ocorrer, a significação da mensagem estará diretamente relacionada a este lugar, embora sabendo que o problema ali expressado é profundo, estrutural, ligado a uma crença fundamental que, certa ou errada, está sendo perturbada pela vivência da pessoa.

 

 Vértebras cervicais Patamar de distribuição pelo(a) Sintomas comuns
1ª Cervical Cabeça, face, sistema simpático Dor de cabeça, insónias, estado depressivo, vertigens
2ª Cervical Olhos, ouvidos, seios paranasais, língua Problemas oculares ou auditivos, alergias
3ª Cervical Face, orelhas, dentes Acne na face, vermelhidão, eczemas, dor de dentes
4ª Cervical Nariz, lábios, boca Alergias (febre do feno, herpes bucal, etc.)
5ª Cervical Pescoço e garganta Afeções e dores de garganta
6ª Cervical Músculos do pescoço, ombros, braços Torcicolo, dores nos ombros
7ª Cervical Ombros, cotovelos, dedo mínimo e anelar Dores, formigueiro e dormência nessas áreas

 

 

Vértebras dorsais Patamar de distribuição pelo(a) Sintomas comuns 
1ª Dorsal Antebraço, mãos, punhos, polegar, dedo indicador, dedo médio, postura Dores, formigueiro e dormência nessas áreas
2ª Dorsal Sistema cardíaco, plexo cardíaco Sintomas ou dores cardíacas
3ª Dorsal Sistema pulmonar, seios Afeções pulmonares, dores nos seios
4ª Dorsal Vesícula Biliar Problemas com a vesícula, algumas enxaquecas e afeções cutâneas
5ª Dorsal Sistema hepático, plexo solar Problemas com o fígado e com a imunidade, fragilidade afetiva
6ª Dorsal Sistema digestivo, estômago, plexo solar Problemas com a digestão, acidez gástrica, aerofagia
7ª Dorsal Baço e Pâncreas Diabetes
8ª Dorsal Diafragma Soluço, dores no plexo solar
9ª Dorsal Glândulas suprarrenais Agressividade, reatividade, reações alérgicas
10ª Dorsal Rins Insuficiência renal, intoxicação, fadiga
11ª Dorsal Rins Insuficiência renal, intoxicação, fadiga
12ª Dorsal Intestino Delgado, sistema linfático Má absorção, dores articulares, gases

 

 

Vértebras lombares Patamar de distribuição pelo(a) Sintomas comuns
1ª Lombar Intestino grosso Constipação, colites, diarreias
2ª Lombar Abdômen, coxas Cãibras, dores abdominais
3ª Lombar Órgãos sexuais, joelhos Menstruações dolorosas, impotência, cistites, dores nos joelhos
4ª Lombar Nervo ciático, músculos lombares Ciática, lombalgia, problemas de micção
5ª Lombar Nervo ciático, pernas Cãibras, pernas pesadas e doridas, ciática
Osso sacro e cóccix Bacia, glúteos, coluna vertebral Problemas no eixo vertebral e no sacroilíaco, hemorroidas

Fonte:  Diga-me onde dói e eu lhe direi porquê de Michael Odoul

Pode também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest