Dente-de-leão (Taraxacum officinale)

O dente-de-leão é um espantoso desintoxicante natural, estimula e ajuda o fígado a eliminar as toxinas do sangue e a desobstruir os canais biliares. É excelente para uma cura primaveril, para limpar os excessos acumulados durante o Inverno!

Esta erva extraordinária fica-nos a um custo mínimo ou nulo, basta olhar para os campos e jardins à nossa volta na Primavera, para poder ver e colher dente-de-leão em abundância,

O seu valor nutricional é extremamente alto. De facto, o dente-de-leão contém mais valor nutritivo que a grande maioria dos outros vegetais. É particularmente rico em vitaminas, minerais, proteínas, inulina e pectina. O seu conteúdo de carotenóides é extremamente elevado, o que se reflecte no seu alto valor em vitamina A (mais alto do que o da cenoura). Para além disso, o dente de leão é rico em vitamina C, riboflavina, B6 e tiamina, assim como cálcio, potássio, cobre, manganésio e ferro.


Composição:

Taraxacina, que lhe confere o sabor amargo, taninos, ácidos fenólicos, resina, inulina, cumarinas, inositol, carotenóides, glicócidos, minerais, cálcio, ferro, magnésio, e bastante potássio, sílica e ainda vitaminas A, B e C, e fibras solúveis que se encontram na raiz.


Benefícios para a sua saúde:

A extraordinária popularidade do uso do dente-de-leão para fins medicinais está intimamente relacionada com a sua capacidade de melhorar o funcionamento do fígado, comprovada pela sabedoria popular e por muitas pesquisas científicas feitas um pouco por todo o mundo, mas principalmente na Alemanha, onde a planta é muito popular, de facto, em França e Alemanha é cultivada para fins medicinais.


O dente-de-leão é também um poderoso diurético!

O Journal of Medical Herbs publicou resultados de uma pesquisa feita em 1974, confirmando que as folhas do dente-de-leão possuem uma acção diurética poderosa no corpo humano, acção estudada e confirmada em muitas outras pesquisas mais recentes. Tradicionalmente, os diuréticos provocam uma perda importante de potássio, o que não acontece com o dente-de-leão, uma vez que esta planta tem um altíssimo teor deste mineral na sua composição.


Propriedades:

As folhas verdes e tenras do dente de leão são uma boa fonte de beta-caroteno que é a vitamina A existente nos frutos amarelos e nos vegetais verdes. Segundo a American Cancer Society, uma dieta rica nestes vegetais poderá diminuir o risco de alguns tipos de cancro. A vitamina A também protege os olhos. As folhas são uma fonte de cálcio, de ferro e de vitamina C. Uma dieta rica em dente de leão reforça o esmalte dos dentes.

Por ser um excelente diurético, é utilizado no tratamento de reumatismo, gota, arteriosclerose e hipertensão, reduzindo o volume de líquidos no organismo. As infusões de dente de leão estimulam o fluxo da bílis e auxiliam a digestão, constituindo um medicamento suave contra a flatulência, digestões lentas ou mau funcionamento da vesícula biliar, evitando a formação de cálculos e ajudando a digerir gorduras.

Purifica o sangue e os tecidos, sendo útil no tratamento de doenças de pele, erupções cutâneas e varizes (tomado internamente em forma de tisana, e externamente em lavagens). A seiva leitosa serve para tratar verrugas.

A raiz é um eficaz desintoxicante do fígado e da vesícula, ajudando a eliminar resíduos e estimulando os rins na expulsão das toxinas via urina. Estimula a eliminação regular de toxinas causadas por infecções ou poluição. É ainda um laxativo suave. As pessoas com tendência para problemas de fígado, vesícula, reumatismo, anemia e diabetes poderão obter notáveis resultados.


Como usar: 

(Tenha cuidado para não apanhar o dente-de-leão em locais onde pesticidas possam ter sido utilizados).

Uso Interno:

Existe um sem número de receitas interessantes e fáceis de confeccionar, tanto com as folhas, flores ou raízes do dente de leão.

Como preparar:

Todas as partes das plantas podem ser utilizadas: folhas, flores e raízes. As folhas são colhidas na Primavera até ao final de Maio; as flores podem ser consumidas quando desabrocham e as raízes podem ser retiradas do solo no Outono e secas ao sol ou no forno para guardar para o Inverno.


Folhas:

Colha as folhas mal elas comecem a despontar, as folhas jovens mantêm um sabor mais suave. O sabor torna-se mais amargo à medida que crescem e se desenvolvem. As folhas constituem uma excelente salada pelo seu efeito estimulante sobre o apetite. As folhas jovens cruas em saladas, cortadas em pedaços, (o azeite ou óleo vegetal usado, dilui o sabor amargo das plantas mais crescidas).

Além das saladas, o emprego do dente-de-leão na forma de sumo (comece com uma quantidade pequena), é excelente para  purificar o corpo, e o seu uso deveria ser mais e melhor difundido, prevenindo desse modo muitos dos problemas derivados da intoxicação do organismo.

Há quem confeccione deliciosas tartes de dente de leão e urtigas, ou cozinhe as folhas como se fossem espinafres.

Na Primavera, adicione dente-de-leão diariamente aos seus preparados culinários e repare nas mudanças positivas no seu nível de energia, vitalidade e bem-estar.


Flores:

No início da Primavera, os botões por desabrochar são deliciosos quando cozidos com alhos-porros e temperados ligeiramente com manteiga/azeite, sal e pimenta. Experimente fazer um polme de ovo, farinha e leite onde se mergulham as flores que depois serão fritas. As flores, cruas podem ser adicionadas a saladas depois de removidas todas as partes verdes (sépalas e caule).

Existe um delicioso vinho feito com as flores, em Inglaterra, onde se põe a fermentar em Abril para ser consumido no Natal. E nos Estados Unidos colhiam-se as flores que infestavam os campos para a elaboração do licor de dente-de-leão.


Raízes:

As raízes jovens descascam-se e fritam-se ou cozem-se como se fossem espargos. As raízes de dente de leão, depois de lavadas, torradas no forno e moídas, podem utilizar-se como um bom substituto do café.


Uso Externo:

Cosmética:

Uma infusão de folhas de dente de leão é uma excelente loção de limpeza para peles com tendência a acne e a acumulação de impurezas. Um tratamento à base de dente de leão, urtiga e agrião é também um excelente tónico de limpeza do organismo podendo ainda utilizar-se como loção cosmética.


Jardim:

O dente de leão é considerado uma infestante dinâmica, pois prefere solos fundos. O solo em redor é apreciado pelas minhocas, dado que a planta é um bom produtor de húmus. Os pés de dente de leão num relvado podem estragar o aspecto (dependendo dos conceitos individuais) mas na verdade não estão em competição com a relva devido às raízes profundas que possuem. Trazem para a superfície os minerais existentes em profundidade, especialmente o cálcio, promovendo desta forma a restauração do solo conseguindo penetrar mesmo nas formas mais endurecidas do solo.

Quando o dente de leão morre, as suas raízes servem de via para a penetração das minhocas nas camadas fundas do solo inacessíveis de outro modo a estes vermes tão úteis aos nossos jardins e hortas. O Taraxaco estimula o crescimento de outras plantas de flor e o amadurecimento dos frutos. As flores são ricas em néctar atraindo abelhas, borboletas e alguns tipos de pássaros. O dente de leão é muito utilizado nos preparados de agricultura biodinâmica.

Se viver num local onde não consegue encontrar dente-de-leão selvagem, poderá cultivá-lo no seu jardim; dá-se muito bem em relvados, deixe sem cortar pelo menos 15 dias, é o suficiente para que as plantas se desenvolvam o suficiente para serem colhidas com um tamanho razoável.


Tinturaria:

Dos botões do dente de leão pode obter-se uma tinta amarela clara e das raízes obtém-se uma outra, amarelo acastanhado utilizadas para tingir lã e algodão. Para confeccionar estas tintas, esmagar meio alguidar de flores ou raízes, cobrir com água e deixar de molho durante 12 horas. No dia seguinte, ferver entre 15 minutos a 2 horas, dependendo da intensidade da cor desejada, ir juntando mais água se necessário, deixar arrefecer e coar. Inserir a peça de roupa a tingir e voltar a ferver em lume brando durante meia hora, mexendo sempre. Remover a roupa e enxaguar com água fria até esta não apresentar vestígios de tinta.


Precaução:

Usar luvas de borracha, pois o dente de leão pode causar irritação em peles sensíveis.


Fonte: http://ativistadanovaera.ning.com/page/dente-de-leao 

Composto e postado por Ângela Barnabé