O que é uma emulsão?

É a fórmula mais antiga, mais simples e eficaz para a obtenção das substâncias essenciais da maioria das plantas. Diz-se que remonta à época anterior à descoberta do fogo. De facto, a diluição dos componentes das folhas verdes e viçosas, das inflorescências, de pétalas de flores e ate de algumas raízes e sementes ricas em óleo ou resinas consegue-se simplesmente com o auxílio da água viva e dos efeitos salutares dos reflexos do nascer do Sol, do pôr do Sol ou do luar, influências naturais. Tudo isto contribui para um melhor aproveitamento das virtudes intrínsecas das plantas aromáticas e medicinais.

Este processo, outrora o mais simples, é actualmente o mais difícil de preparar com os requisitos necessários, devido à dificuldade de se encontrar água viva brotando de uma pura nascente e de outras condições ecológicas saudáveis.


Modo de preparação:

Adicionam-se os ingredientes à agua viva, recolhida directamente da nascente para um frasco de vidro opaco. Em seguida, coloca-se num lugar limpo e arejado, de modo a receber as influências benéficas do Sol e da Lua. Cada emulsão exige um período de tempo, consoante a solubilidade dos ingredientes. que pode ser de 1 a 5 horas, no máximo.

Quando há vantagem em juntar diversos ingredientes com consistências diferentemente solúveis, como é o caso de sementes com folhas verdes e viçosas, começa-se a preparação pelas primeiras, devido a ser mais demorada a penetração da água até ao cerne em relação às folhas, de textura mais penetrável. Passado o tempo suficiente para que estejam devidamente impregnadas, juntam-se os restantes ingredientes, adicionando-se com o mesmo princípio de solubilidade, maior ou menor, de cada um. Neste caso o processo exige maior atenção.

Para as tolhas verdes e viçosas, pétalas de flores e inflorescências, a emulsão demora, mais ou menos, de e 3 a 5 horas. Todavia, esta norma não é aplicável a todas as folhas. É o caso das de alecrim, tomilho, hissopo ou zimbro, que pela sua natureza menos permeável, em relação, por exemplo, às folhas de melissa, requerem um processo mais demorado. Na época em que se revestem de resina, a emulsão demora 5 horas. As folhas de melissa precisam apenas de uma hora para cederem os seus princípios activos ao líquido envolvente.

No período da lua cheia consegue-se um melhor aproveitamento das substâncias essenciais das plantas aromáticas graças à sua acção estimulante, como se pode comprovar pela intensidade dos seus aromas.

Os elixires de beleza e longevidade têm vindo a ser preparados há milénios por este processo e sempre durante o plenilúnio. Através da literatura conhece-se a tradição de que alquimistas, físicos e alguns médicos preparavam algumas das suas fórmulas no período da lua cheia e recolhiam o orvalho vitalizado pelo luar para essas mesmas composições. As águas aromatizadas de alfazema, rosas, alecrim e zimbro alcançaram grande prestígio. Constituíam parte integrante dos cuidados de higiene e beleza dos nobres. Conta-se que rainhas e princesas aprendiam a preparar as águas aromáticas que usavam, fazendo essa aprendizagem parte da sua esmerada educação.

As emulsões têm um período de validade muito curto, como se pode comprovar pela cor, pelo aroma e pelo sabor, que a princípio são semelhantes aos das plantas no seu estado natural, e, passada sensivelmente uma hora, começam a turvar e a perder o aroma, primeiros sinais do processo de decomposição.

A emulsão deve apresentar-se sempre translúcida, prova não só da sua correcta elaboração, mas também consequência do bom estado de saúde e higiene da água e das plantas.

Algumas plantas têm a capacidade de purificar a água, aumentando-lhe a vitalidade e, por conseguinte, prolongando-lhe o tempo de vida. Mas, em geral, a maioria das substâncias provoca fermentações resultantes da permanência dentro de água por mais tempo que o devido e também da água parada. Como se sabe, a água parada adquire uma consistência mole, perde a limpidez, passando a exalar um cheiro característico dos humores mórbidos. Quando surgem estas alterações, a água torna-se um viveiro propício ao desenvolvimento de microrganismos. A emulsão deve ser preparada com água viva e pura, demorando apenas o tempo que lhe é devido para proporcionar bons efeitos.

As tisanas preparadas por este processo devem tomar-se de imediato antes que surjam as alterações atrás referidas. Utilizam-se no tratamento interno e externo e são muito eficazes para a saúde e beleza.


Fonte: Guia Ecológico das Plantas Aromáticas e Medicinais de Zélia Sakai

Pode também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest