por Petra Bracht, M.D

A água é essencial para o nosso bem-estar, mas é frequente não nos apercebermos dos seus poderosos efeitos benéficos na nossa saúde. Como todos os processos metabólicos necessitam de um fluido, é extremamente importante que exista sempre a quantidade suficiente do «mar primário» em que as células nadam. Para perceber melhor o papel fundamental da água na nossa saúde, é importante considerar os processos fisiológicos que sustentam a doença e o bem-estar.

O QUE TORNA AS PESSOAS DOENTES?

A maior parte das pessoas pensa que a doença vem de fora e do nada, como se um inimigo estivesse à espera da oportunidade certa para desferir um ataque. Na Idade Média, culpavam-se os demónios e os fantasmas. Actualmente, estes foram substituídos por fungos, vírus e bactérias. No entanto, e ao contrário das crenças médicas ortodoxas, cada doença tem a sua origem na nossa mente, pelo que a sua natureza não é relevante. O que se manifesta ao nível da mente (isto é, os sintomas) é o esforço do corpo em combater a doença e é a este nível que podemos influenciar positivamente o processo da “doença” já que o ser físico tem um potencial infinito para assegurar o apoio dos seus 80 mil milhões de células.

Todas as doenças simples podem ser interpretadas como tentativas do corpo para se livrar de lixo, (por exemplo, durante uma gripe ou nas impurezas da pele) ou para matar substâncias indesejáveis por exemplo, quando aumenta a temperatura do corpo). Só se este sofrer abusos durante muitos anos ou se substâncias extremamente tóxicas se infiltrarem é que o seu mecanismo de manutenção desaba. É quando começamos a ter problemas de saúde e a doença nos invade, podendo a situação, com o tempo, tornar-se crónica. Embora os micróbios estejam sempre presentes no nosso organismo, se o sistema imunitário for saudável eles só muito raramente desencadeiam sintomas. É processo semelhante ao do cancro, no sentido em que as células cancerígenas surgem no corpo de toda a gente praticamente todos os dias. E, no entanto, algumas pessoas têm cancro e outras não. Porquê? Também aqui o sistema imunitário desempenha um papel decisivo. A questão é: Como podemos fortalecê-lo?

 Antes de mais, se o metabolismo estiver a funcionar perfeitamente, o suporte óptimo de todas as nossas células estará garantido. Um metabolismo optimizado implica a eliminação óptima dos desperdícios e das substâncias prejudiciais.

E como exercer uma influência positiva no metabolismo? O que podemos fazer para assegurar que continua a manter-nos na melhor das saúdes?

MEGALÓPOLE, A CIDADE DO CORPO

Consegue imaginar uma multidão de 80 mil milhões de pessoas? Uma megalópole, ou várias cidades grandes concentradas numa megacidade? Provavelmente, não. Actualmente, existem cerca de 6 mil milhões de pessoas no planeta mas temos 80 mil milhões de células no corpo que estão constantemente em contacto umas com as outras. A nossa cidade tem uma parede protectora, a pele, onde todos os tipos de pessoas vivem juntas, as células. Os alimentos e restantes materiais vêm principalmente do exterior, embora algum alimento seja produzido dentro da parede protectora pela própria fábrica de químicos do corpo.

Na cidade, o transporte é feito através da água. Quase todos os materiais que entram deslocam-se num rio que a percorre, e depois são descarregados e distribuídos. Os desperdícios são carregados em barcos mais à frente, que partem da cidade com a corrente. Esta tem um sistema de distribuição muito eficiente que assegura que tudo chega onde é necessário. Um sistema igualmente bem pensado de colecta de lixo leva tudo o que é desnecessário para fora, de modo a não acumular lixo tóxico.

Logo, como é que, numa cidade tão organizada, as pessoas ainda morrem à fome, desabam edifícios ou existem baldios (camas de micróbios) malcheirosos, que se desenvolvem e ameaçam bairros inteiros? A resposta é muito simples: se fornecermos esta cidade com materiais de construção de baixa qualidade ou bloquearmos as suas principais vias de transporte, basicamente desligamos o fornecimento de água. Contudo, desde que a cidade receba o que precisa e se tiver suficiente água à disposição, tudo continuará a funcionar bem. Cada pessoa é uma cidade em perfeito funcionamento. Todos possuímos a melhor infra-estrutura que é possível desenhar. Nenhum dos computadores ultramodernos consegue igualá-la, mas existem muito poucas pessoas com a consciência de que apenas com um fornecimento contínuo de água de boa qualidade é possível o bom funcionamento de todos estes processos.

Fonte: O Poder Curativo da Água, Masaru Emoto

Pode também gostar de:

    None Found

Holler Box

Pin It on Pinterest