bronquite

 

(…)

A bronquite tem várias causas possíveis. Pode surgir por intermédio de vírus ou bactérias ou ser provocada por alguma substância irritante crónica como o tabaco ou a exposição a certas substâncias químicas. As crianças são mais propensas a contrair bronquite (ou asma) se os pais fumarem ou estiverem expostas a altos níveis de formaldeído, uma das substâncias químicas que se aplicam às viaturas e nas casas para lhes dar aquele cheiro a «novo».

Algumas vezes, os germes e os irritantes trabalham em conjunto: um fumador apanha um resfriado e a tosse converte-se-lhe em bronquite.

Tratamento com a farmácia verde

A bronquite pode curar-se sozinha, sem nenhum tratamento, mas também pode agravar-se e converter-se numa enfermidade crónica. Por isso, penso que há que tratá-la. A madressilva (Lonicera japonica) e a fotsítia (Forsythia suspensa) são dois dos meus remédios naturais preferidos para a bronquite, mas existem muitos mais. Aqui vão alguns que o leitor pode experimentar.

* Eucalipto (Eucalyptus globulus). O óleo de eucalipto é um bom expectorante (substância que ajuda a fluidificar a expectoração). A Comissão E. Alemã, grupo de especialistas em medicina natural que faz as recomendações sobre as plantas medicinais para o Governo alemão, recomendou a inalação de vapores de eucalipto para tratar a bronquite e a tosse.

Ingerido, o chá de folhas de eucalipto pode oferecer os mesmos benefícios. Digo isto porque depois de o leitor ingerir o eucalipto e o organismo o ter absorvido, uma parte do óleo essencial desta planta é eliminado pelos pulmões. Desta forma, o leitor recebe os benefícios anti-sépticos, calmantes e expectorantes do eucalipto directamente no lugar onde deles necessita.

* Alho (Allium sativum). Comer muito alho pode prevenir a bronquite. Esta planta contém uma grande quantidade de substâncias químicas antivirais e antibacterianas.

O alho protege também contra os resfriados (catarros) e as gripes porque «o hálito a alho» mantém as pessoas afastadas do leitor. Isto é apenas uma brincadeira! Mas, na realidade, há um lado muito sério no hálito a alho que serve para demonstrar exactamente a utilidade que esta planta tem para o tratamento dos problemas respiratórios. O alho liberta no organismo substâncias químicas aromáticas, incluindo a alicina, que é um dos mais poderosos anti-sépticos naturais de largo espectro. Estes compostos aromáticos são eliminados através dos pulmões, dando origem ao hálito a alho. A presença destes compostos nos pulmões é boa. Significa isto que, como sucede com o eucalipto, o leitor obtém os compostos activos do alho exactamente onde deles carece.

Para fazer que o seu hálito seja mais fresco depois de mastigar alho, pode mascar alguns raminhos de salsa.

* Verbasco (Verbascum thapsus). O verbasco foi aprovado pela Comissão E. Alemã para o tratamento dos problemas respiratórios devido às suas propriedades expectorantes. Esta planta pode ajudá-lo a expulsar a expectoração pegajosa. De facto, o verbasco tem sido utilizado durante milhares de anos como remédio. Para além dos seus efeitos expectorantes, ajuda a aliviar a dor de garganta, tem efeitos bactericidas e ajuda a parar os espasmos musculares que provocam a tosse.

* Urtiga (Urtica dioica). A urtiga tem vindo a adquirir recentemente uma importância cada vez maior no tratamento da bronquite, da asma e da febre-dos-fenos, e com razão. O sumo das raízes e das folhas desta planta, misturado com mel e açúcar, alivia tanto a bronquite como a asma. Experimente com duas colheres de erva seca por chávena de água a ferver e espere que arrefeça antes de tomar.

* Grama-francesa/Gramão (Agropyron repens ou Elymus repens). Durante muito tempo, esta planta utilizou-se no tratamento dos problemas respiratórios. A Comissão E. Alemã reconhece a grama-francesa como tratamento eficaz das inflamações respiratórias, incluindo a bronquite.

* Tanchagem-menor (Plantago lanceolata). Esta erva e as suas variedades têm reputação mundial como plantas que ajudam a suprimir a tosse. A Comissão E. Alemã recomenda-a como segura e eficaz nas afecções bronquiais. Como bónus adicional, esta erva possui propriedades antibacterianas. O leitor pode usar uma colher de erva seca por chávena de água a ferver e tomar depois de arrefecer.

* Marroio (Murrubium vulgare). A Comissão E. Alemã recomendou o marroio no tratamento dos padecimentos bronquiais. Mas então, por que razão a FDA o declarou como ineficaz contra a tosse? Não consigo entender isto.

Pessoalmente, no que respeita à medicina à base de ervas, acredito mais na Comissão E. Alemã que na FDA. A medicina à base de ervas utiliza-se muito mais vulgarmente na Alemanha que nos Estados Unidos, e a Comissão E. Alemã baseia todas as suas recomendações em investigações científicas sérias. Para a bronquite, sugiro-lhe um chá forte de marroio com limão e camomila. Experimente duas colheres de marroio por chávena de água a ferver.

*Hera (Hedera helix). De acordo com a Comissão E. Alemã, a hera também é útil no tratamento da bronquite e de outros problemas respiratórios.

* Centinódia (Polygonum aviculare). É outra planta recomendada pela Comissão E. Alemã. A Comissão recomenda a corriola-bastarda para dores de garganta e para problemas respiratórios, incluindo a bronquite.

* Alteia (Althaea officinalis) e outras malvas. As malvas são boas para aliviar as vias respiratórias(ou seja, boas como emolientes), segundo a Comissão E. Alemã. A alteia ou malvaísco é particularmente eficaz devido a que as suas raízes emolientes também têm efeito anti-inflamatório. Isto explica, provavelmente, os motivos pelos quais esta planta tem sido utilizada durante séculos para o tratamento da bronquite, dos resfriados, da tosse e da dor de garganta.

*Primavera (Primula veris). Aqui temos outra planta aprovada pela Comissão E. Alemã. Sei que menciono muito as recomendações da Comissão para algumas enfermidades, mas creio que uma recomendação deste grupo de cientistas deve considerar-se com respeito. As suas investigações sugerem a utilização de uma colher de flor seca de primavera ou meia colher da raiz em chá como expectorante no tratamento da bronquite, dos resfriados e da tosse.

* Saponária (Saponaria officinalis). A raiz desta erva é um bom expectorante para o tratamento das afecções respiratórias, incluindo a bronquite, segundo a Comissão E. Alemã. Segundo se informa, as saponinas, substâncias químicas desta planta, têm acção analgésica e anti-inflamatória, e além disso ajudam os outros compostos da planta a funcionar. Para fazer um chá, utilize uma colher de erva seca por chávena de água a ferver e deixe em infusão até que o chá se possa tomar.

* Fórmulas à base de ervas. O leitor pode usar isoladamente qualquer das ervas mencionadas neste capítulo como preferir, mas a maioria dos ervanários recomendam que se utilizem combinadas. Um ervanário britânico de renome chamado David Hoffmann, a quem respeito muito e que é autor de The Herbal Handbook, sugere a utilização de partes iguais de marroio, verbasco e énula-campana. (A énula-campana tem uma longa história de utilização como anti-séptico e expectorante).

Outra fórmula que eu utilizaria para a bronquite contém marroio, verbasco, tanchagem, pimentão-de-caiena, morugem (erva-canári a), kelp (que é um tipo de alga), camomila, raiz-da-pleurisia, bagas de palmeira-anã, casca de ulmeiro e casca de cerejeira-silvestre. Os índios norte-americanos usavam estas ervas para os problemas respiratórios.

Além de recomendar o uso destas ervas para a bronquite, sugiro-lhe também a utilização da equinácea, porque contribui para o fortalecimento do sistema imunológico.

Se quiser preparar uma merenda com a fórmula à base de ervas que seleccionar, pode preparar um pouco da minha «Pasta Abre-caminho». Para a fazer, misture um pouco de alho, gengibre, mostarda, curcuma, pimentão-de-caiena e rábano-rústico ou wasabi. Comece apenas com um pouquinho de cada um dos ingredientes e experimente até encontrar a sua combinação preferida. Contudo, devo adverti-lo de que esta fórmula à base de ervas é muito picante. Abrir-lhe-á os seios nasais e os condutos bronquiais.

Se conseguir suportar o picante, um pouquinho desta mistura nas bolachas ou no pão ajudá-lo-á realmente. Também pode fazer um chá picante com alguns ou com todos estes ingredientes.

* Plantas que contêm vitamina C. Em estudos realizados num hospital, os pacientes com bronquite recuperaram mais rapidamente quando tomaram suplementos de vitamina C. Ficou também demonstrado que suplementos diários de 500 mg de vitamina C ajudam em caso de alergias e asma. Portanto, há uma ligação clara entre o uso desta vitamina e a diminuição das infecções respiratórias, da congestão nasal e dos olhos chorosos. Recomendo com confiança os suplementos de vitamina C, mas ainda com mais confiança recomendo as plantas comestíveis que têm um elevado teor desta importante vitamina, tal como os pimentos vermelhos e verdes e as frutas cítricas.

Fonte: Farmácia Verde, de James A. Duke

Composto e postado por Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest